Share this

quarta-feira, junho 21, 2006

Vamos acabar com o desperdício?



Saudações a todos !Uma vez por mês e durante alguns dias, o Parlamento Europeu transfere-se de Bruxelas para Strasbourg por inteiro, com todos os seus colaboradores e toda a sua documentação. A única razão para este desperdício de 200 milhões de euros por ano deve-se à vontade da França. Todos os países da União pagam a conta! Nós também!
Presentemente, um determinado número de membros do Parlamento Europeu, pertencentes a diferentes partidos e países, iniciaram uma acção que visa acabar com este desperdício ridículo. É necessário recolher um milhão de assinaturas para que este assunto possa ser inserido na agenda da Comissão Europeia.
Visite o site http://tinyurl.com/rjyfg e assine para se poder acabar com este abuso ridículo.

P.S.: não hesite em transmitir o conteúdo desta mensagem aos seus amigos, para provocarmos uma cadeia de bom senso.

segunda-feira, junho 19, 2006

O amor é um sórdido embuste?



"O amor é um sórdido embuste pelo qual a natureza nos leva a conservar a espécie".
William Somerset Maugham

Li esta frase num outro Blog e fiquei a pensar... Não! O tipo, sem desconsiderar o seu grande talento, até tem cara de quem pensa que sabe tudo. Não pode ser! Mas se fôr, mais uma vez a natureza ultrapassa-nos em tudo. E nós com a mania (e a ousadia) de, muitas vezes, a querermos vencer...

sábado, junho 17, 2006

Ainda acerca do futebol...


O que nós, mulheres, nunca faríamos!... Digo eu! Não sei!...

Os Tugas ganharam!













Bem, nós portugueses, que não temos assim tanta coisa de que nos possamos orgulhar, lá nos calhou hoje uma alegriazita com os dois golos da nossa selecção.
Continuem assim que vão bem!
Não percebo muito de futebol mas, pelo que me contaram, Portugal ficou apurado para os oitavos-de-final do Campeonato do Mundo. Os 2 golos sobre o Irão permitiram a passagem à fase seguinte, com 6 pontos conquistados no Grupo D do Mundial da Alemanha.
Para garantir o primeiro lugar do grupo, a nossa selecção só terá que fazer o empate com o México. E vai fazê-lo! Olá se vai! Vamos todos torcer por isso!

sábado, junho 10, 2006

Amalgama


Companhia de Dança
Este é o cartaz do espectáculo de hoje.
Outros virão e a seu tempo farei a respectiva divulgação.
Vale a pena ver os espectáculos da Amalgama, sobretudo porque a minha sobrinha Jana (Maria Alcobia),de Lagos, faz parte desta Companhia. Vão ver! Se puderem...

quarta-feira, junho 07, 2006

1 9 8 0


(Enviaram-me este texto, que achei muito giro)

Para quem nasceu antes do ano em epígrafe vale a pena ler. Caso contrário,leiam na mesma e valorizem os que são mais "velhos".

De acordo com os reguladores e burocratas de hoje, todos nós que nascemos nos anos 60, 70 e princípio de 80 não devíamos ter sobrevivido até hoje, porque as nossas caminhas de bebé eram pintadas com cores bonitas em tinta à base de chumbo que nós muitas vezes lambíamos e mordíamos. Não tínhamos frascos de medicamento com tampas "à prova de crianças" ou fechos nos armários e podíamos brincar com as panelas. Quando andávamos de bicicleta, não usávamos capacetes.

Quando éramos pequenos viajávamos em carros sem cintos e airbags - viajar à frente era um bónus. Bebíamos água da mangueira do jardim e não da garrafa e sabia bem. Comíamos batatas fritas, pão com manteiga e bebíamos gasosa com açúcar, mas nunca engordávamos porque estávamos sempre a brincar lá fora. Partilhávamos garrafas e copos com os amigos e nunca morremos disso.

Passávamos horas a fazer carrinhos de rolamentos e depois andávamos a grande velocidade pelo monte abaixo, para só depois nos lembrarmos que esquecemos de montar uns travões. Depois de acabarmos num silvado aprendíamos.

Saímos de casa de manhã e brincávamos o dia todo, desde que estivéssemos em casa antes de escurecer. Estávamos incontactáveis e ninguém se importava com isso. Não tínhamos Play Station, X Box. Nada de 40 canais de televisão, filmes de vídeo, home cinema, telemóveis, computadores, DVD, Chat na rua.

Jogávamos ao elástico e á barra e a bola até doía! Caíamos das árvores, cortávamo-nos, e até partíamos ossos mas sempre sem processos em tribunal.

Havia lutas com punhos mas sem sermos processados. Batíamos ás portas de vizinhos e fugíamos e tínhamos mesmo medo de sermos apanhados.

Íamos a pé para casa dos amigos. Acreditem ou não íamos a pé para a escola; não esperávamos que a mamã ou o papá nos levassem. Criávamos jogos com paus e bolas. Se infringíssemos a lei era impensável os nossos pais nos safarem, eles estavam do lado da lei. Esta geração produziu os melhores inventores e desenrascados de sempre. Os últimos 50 anos têm sido uma explosão de inovação e ideias novas. Tínhamos liberdade, fracasso, sucesso e responsabilidade e aprendemos a lidar com tudo.

És um deles? Parabéns!

Passa esta mensagem a outros que tiveram a sorte de crescer como verdadeiras crianças, antes dos advogados e governos regularem as nossas vidas, "para nosso bem". Para todos os outros que não têm idade suficiente pensei que gostassem de ler acerca de nós. Isto, meus amigos, é surpreendentemente medonho.... E talvez ponha um sorriso nos vossos lábios:

A maioria dos estudantes que estão nas universidades hoje nasceu em 1986...chamam-se jovens. Nunca ouviram "we are the world" e uptown girl conhecem de westlife e não Billy Joel. Nunca ouviram falar de Rick Astley, Banarama ou Belinda Carlisle. Para eles sempre houve uma Alemanha e um Vietname. A SIDA sempre existiu. Os CD's sempre existiram. O Michael Jackson sempre foi branco.

Para eles o John Travolta sempre foi redondo e não conseguem imaginar que aquele gordo fosse um dia deus da dança. Acreditam que Missão impossível e Anjos de Charlie são filmes do ano passado. Não conseguem imaginar a vida sem computadores. Não acreditam que houve televisão a preto e branco.

Agora vamos ver se estamos a ficar velhos:

1.. Entendes o que está escrito acima e sorris;
2.. Precisas de dormir mais depois de uma noitada;
3.. Os teus amigos estão casados ou a casar;
4.. Surpreende-te ver crianças tão á vontade com computadores;
5.. Abanas a cabeça ao ver adolescentes com telemóveis;
6.. Lembras-te da Gabriela (a primeira vez);
7.. Encontras amigos e falas dos bons velhos tempos.

SIM! ESTÁS A FICAR VELHO!!