Share this

quinta-feira, julho 19, 2007

Jardins Proibidos - Lyrics

Música: Paulo Gonzo
Letra: Pedro Malaquias


Quando amanheces, logo no ar,
Se agita a luz, sem querer,
E mesmo dia, vem devagar,
Para te ver.

E, já rendido, ve-te chegar,
Desse outro mundo, só teu,
Onde eu queria entrar um dia,
Pr'a me perder.

Pr'a me perder, nesses recantos
Onde tu andas, sozinha sem mim,
Ardo em Ciúme desse jardim,
Onde só vai quem tu quiseres,
Onde és senhora do tempo sem fim,
Por minha cruz, jóia de luz,
Entre as mulheres.

Quebra-se o tempo, em teu olhar,
Nesse gesto, sem pudor,
rasga-se o ceu, e lá vou eu,
Pr'a me perder

Pr'a me perder, nesses recantos
Onde tu andas, sozinha sem mim,
Ardo em ciúme desse jardim,
Onde só vai quem tu quiseres,
Onde és senhora do tempo sem fim,
Por minha cruz, joia de luz,
Entre as mulheres.

4 comentários:

Anónimo disse...

En el jardín azul había flores
diferentes a todas.

En el jardín azul había aromas
por nadie nunca sentidas.

En el jardín azul había sonrisas
que jamás terminaban.

En el jardín azul había poemas
que en su luz se elevaban.

En el jardín azul había un tesoro;
estaba el fin del dolor.

En el jardín azul estabas tú...
estabas tú.

Anónimo disse...

Ambos estábamos allí mi amor

Lilith disse...

Bem, isto tá bonito e leva jeito! Mas então isto não é um blogg? Atão por modes de quê é que o pessoal vem aqui usar o blogg para trocar mensagens de amor??? Possa! Ó June ponha lá ordem nisto!!!

June disse...

Sendo lindas, como estas, são sempre bem vindas ao meu blogue mensagens de amor.

Bjkas