Share this

domingo, dezembro 16, 2007

É Natal



Precisava de alguma inspiração para escrever sobre o Natal, mas nada me ocorre. Estou vazia de ideias, não sei se por ser próprio da época, por ser próprio de mim nesta altura do ano. Invade-me um misto de alegria/tristeza que não sei descrever.
Lembro-me sobretudo dos meus pais, do quanto me fazem falta, do quanto sinto a falta deles. Lembro-me também de todos os outros familiares que já cá não estão.
Invento argumentos para que não me sinta assim; que o Natal é alegria, que é preciso pensar nas prendas, nos detalhes, no peru, nos doces, nos cartões e nas mensagens à família e aos amigos.
Não resulta. Desta vez não tenho vontade.

E com isto já escrevi cem palavras que não dizem nada.


Desculpem a miséria de post!!!
Decididamente, este ano, não estou a gostar do Natal. Nem de mim!


Feliz Natal a todos os que ainda vão passando por aqui.

13 comentários:

Capitão Rebordelo disse...

O Natal é uma invenção comercial, que tem pouco de espiritual e de familiar. Em Dezembro celebra-se o Natal de Setembro porque convém à Sociedade das Igrejas.
O Natal é uma ilusão, embora seja o sonho destas ilusões que nos identificam perante o inferno dos outros...

piggy disse...

Cem palavras que dizem tudo. Mas lá bem no fundo até gostamos do Natal. O desanimo desvanece-se...
Gosto muito sim, do Natal, do teu estaminé e de ti :)
Bj e boas festas linda

Mlee disse...

Cheer up!!
Todos temos dias assim ... pouco inspirados ... falta uma semaninha para a noite em causa e eu não comprei um único presentinho da minha longa lista ... infelizmente com a vida que todos levamos, o Natal resume-se um bocado a isto ... uma grande seca de compras em centros comerciais lotados ... para o ano, vou propor um Natal sem presentes ... só rabanadas, sonhos, papos de anjo e bolo rei ... nem a porcaria do perú que é seco como o diabo, venha de lá um leitãozinho da bairrada que do "piru" a malta tá farta!!!
Beijocas linda
Cheer up!

June disse...

Já vi que não estou sózinha.
Obrigada pelos comments.
Beijinhos a todos

kuka disse...

Todos os anos digo que o Dia de Natal é para mim o pior dia do ano.
Metido em casa com a roupinha da comunhão. Não posso esgravatar na terra com a enxada, não me posso sujar. É um suplício. Anseio pelo dia 26. Se bem que, no 27 é o aniversário de casamanto. Tou lixado!

Winter disse...

Miguinha, tá quase a passar.
E nós gostamos muito de ti, por isso hoje podes não gostar (mas só hoje!)
Beijos muito grandes

June disse...

Kuka,
Natal e aniversário de casamento? Isso são quase 3 dias seguidos de festa, tal e qual como os casamentos ciganos. Que grande pontaria!

Winter linda,
Como sempre és um amor. Tb gosto muito de todos vocês.

Beijinhos aos dois

Miguel disse...

Tu sentes o Natal ...
Falta-te só a inspiração ...!

Vamos a isso ...!

Bjks da M&M & Cª!

Rafeiro Perfumado disse...

Esta é uma época que, sendo comercial ou não, puxa muito ao sentimento. Mas não te deixes abater, June, haverá sempre quem tenha um ombro amigo para te oferecer, nem que seja peludinho como o meu.

Beijoca.

poulana disse...

Pois isto do Natal tem muito que se lhe diga. Entendo a tua humilde confissão, resultado daquilo que provavelmente consideras que deve ser o Natal e da forma interior como o encaras, ou como encaras este particularmente.
Há uma pressão exterior enorme, que é velada, mas que existe, para que adiramos ao espirito da época e isso nem sempre nos é possível. Nem sempre estamos de maré para a coisa...
Por mim, este ano, não enviarei boas festas, nem escritas nem mailadas, e por ter uma filha pequena, vestimos a casinha à moda da saison ... o resto será mesmo o que me apetecer!!! Só quero mesmo que não chova.
Às vezes é preciso mesmo não compactuar com o que nos é imposto... sem má consciência ...
é um bocadinho do não saber por onde se vai, mas saber que se não vai por ali!
Dias felizes para ti, com sol ou chuva e da côr que tu quiseres.
Beijo June
poulana

June disse...

Miguel, Raf, Poulana,
Obrigado pelas vossas palavras.

Jinhos

António Oliveira disse...

Quando me falta a inspiração experimento um Porto de 12 anos, no mínimo. SE o problema continua, tenho duas hipóteses: ou bebo mais do mesmo ou aumento a idade, que é onde está a sapiência. As garrafas de 18 anos (+/-) costumamdar resultado. O Natal é sempre assim. Desperta sempre sentimentos contraditórios. Passa tudo no fim de ano. A Festa é sempre um bom remédio.
Beijinhos e Boas Festas

Miguel Kowalski disse...

Uma epoca mágica...
Mas, aos poucos, essa dita magia desvanece... Desvanece...
Será da idade? Do coração?
Talvez sim!
Ou talvez não...
Cá fora há um sorriso quente, e lá dentro?!
Um sorriso... Aquece!