Share this

quarta-feira, janeiro 10, 2007

A despedida de há 95 anos


2 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Um autêntico Senhor, este Scott. Imagino o que não deve custar escrever uma carta com aquele teor.

Anónimo disse...

Parabéns June,adorei o seu artigo sobre o Scott.
Vou passando por aqui.
Margarida